top of page

SOBRE

Caio Csizmar é um compositor brasileiro. Nascido em Alfenas - MG, descobriu desde cedo sua paixão pela música, ingressando em aulas de música aos 7 anos. Seu interesse em composição foi despertado aos 12 anos, onde logo iniciou seus estudos como autodidata. É formado em composição pela EMESP Tom Jobim e aluno em composição na Universidade Estadual de Campinas  (Unicamp).


Seu trabalho foi contemplado em diferentes festivais e programas, como o “a very small consortium call for miniatures” (2020, EUA), Festival Escuta Aqui! (2020, Brasil), XXX Panorama da Música Brasileira Atual (2022, Brasil), 10th St. Petersburg International New Music Festival “reMusik” (2023, Rússia), 41ª Oficina de Música de Curitiba (2024, Brasil), Festival Plurisons (2024, Brasil), Inštitut .abeceda "precept.concept.percept X." (2024, Eslovênia) e Post-Sonic Experiment call for scores (2024, Grécia).

 

Em 2023, foi participante do Atelier de Composição Lírica do Theatro São Pedroum dos mais importantes programas de composição da América Latina que fomenta a criação de uma ópera e concede uma bolsa aos selecionados, onde estreou sua ópera “Casa Verdi: Meta-Ópera em Ato Único”.

Trabalhou com grupos como o Moscow Contemporary Music Ensemble (MCME), ORTHESP, Ensemble Móbile, a very small consortium e Banda Sinfônica Jovem do Estado. Sua peça "Trio" foi publicada no
Acervo de Música Contemporânea da UCLA.


Foi aluno de Rodrigo Lima, Flo Menezes, Denise Garcia, Tiago Costa, André Damião, Rodolfo Valente e Tiago Gati, além de ter tido aulas com Januibe Tejera, Dmitri Kourliandski, Yuri Kasparov e Márcio Steuernagel e participado de workshops de Michael Pisaro, Deqing Wen e Svetlana Lavrova.

Durante a pandemia, em 2020 e 2021, desenvolveu dois projetos experimentais para instrumentação elétrica: os álbuns Meândria e Decriptas, tendo sido o último financiado pela Lei Aldir Blanc.

bottom of page